Trabalhe conosco Primeira empresa do ramo certificada com a ISO 9001:2015 Trabalhe conosco
Existem vários caminhos
para o seu negócio. Para nós,
só existe o caminho certo.

Processamento Patrimonial

O serviço de processamento patrimonial consiste em absorver as atividades relacionadas à manutenção periódica dos ativos, fazendo com que o cliente concentre esforços em áreas mais estratégicas. Através de um sistema patrimonial, o movimento do período é realizado com o intuito de apurar a depreciação fiscal e societária, conforme orientação do CPC 27. As movimentações mais comuns são: aquisições, baixas e transferências. Como ponto diferencial, atendemos nossos clientes de processamento patrimonial com auditorias periódicas, visando verificar se os ativos adquiridos durante o intervalo de cálculo foram de fato identificados e alocados corretamente.

Ter um controle de gestão de ativos é uma das exigências descritas pelo IFRS, através do CPC 27 (IAS16). Porém, o que muitas empresas não sabem, é que podemos ter economia de tempo e dinheiro com um bom controle patrimonial. O controle de ativos visa fornecer um panorama da situação contábil e patrimonial das organizações, através da manutenção periódica das suas movimentações. Isto ocorre principalmente para se obter a depreciação, amortização ou exaustão dos ativos. Este é apenas um dos benefícios visíveis ao gestor, onde também através da correta mensuração da depreciação possibilita ganhos financeiros substanciais. 

Na área do controle e levantamento físico, as possibilidades de controle e ganho de produtividade são ainda maiores. Do pressuposto de que, para se obter o valor de depreciação correto é necessário que a posição patrimonial esteja atualizada e conciliada, certamente estamos falando que a organização precisa manter seus procedimentos patrimoniais em dia. Desta forma, auditorias periódicas internas e externas, são muito importantes para a correta manutenção da situação patrimonial dos ativos. Podemos utilizar ferramentas comuns, como o controle por código de barras, que permite a leitura visual de ativos físicos, além de possibilitar integrações com sistemas patrimoniais. Agora, caso queiramos otimização de tempo agregando maiores informações na captura e rastreabilidade dos itens, a sugestão é que façamos uso da tecnologia por RFID.


Finalidades:

  • Manutenção correta da base de dados relativa ao cadastro de bens do ativo imobilizado;
  • Apurar corretamente as depreciações fiscal e societária;
  • Implantação da cultura de gestão de ativos, através de auditorias periódicas;
  • Melhorar a performance operacional, através da utilização da depreciação societária;
  • Realizar a correta manutenção periódica dos ativos, facilitando futuras auditorias internas;
  • Reduzir custos com aquisição de sistemas e profissionais para área de controle patrimonial.


Metodologia:

  • Movimentação patrimonial: Aquisição, baixas e transferências;
  • Apuração da depreciação incentivada, em conformidade com a IN 1515;
  • Determinação da depreciação pela curva de tráfego;
  • Realização do cálculo de depreciação periódico, através dos cenários fiscal ou societário;
  • Auditoria periódica in loco, visando identificar possíveis falhas no processo de gestão patrimonial da organização.